Coronavírus: cuidados para empresas com funcionários idosos

Veja quais são os cuidados para empresas com funcionários idosos durante a pandemia do coronavírus Covid-19 e o que deve ser feito para preservá-los.
Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Os números de contágio do novo coronavírus no território brasileiro não param de crescer. Segundo uma matéria publicada pelo G1 na última quarta-feira, 18, existem, até então, 428 casos confirmados e 4 casos letais.

Dentre as mortes causadas pelo vírus, as vítimas tinham mais de 60 anos e apresentavam algum problema prévio de saúde. 

Diversas instituições médicas e científicas já notaram que o COVID-19 possui baixo poder letal entre os jovens. Por outro lado, entre os idosos, a taxa pode chegar a um percentual de 14,8%, de acordo com um estudo feito pelo Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças (CCDC).

Uma das medidas preventivas contra o contágio do coronavírus é manter o isolamento social. Diante disso, diversas instituições públicas e privadas adotaram, oficialmente, o período de quarentena. Porém, nem todas as empresas adotaram o regime, e, assim, precisam redobrar os cuidados - principalmente se têm funcionários acima dos 60 anos.

Cuidados que a empresa precisa ter com funcionários idosos

Entre as pessoas que se encaixam no grupo risco do novo coronavírus, estão pessoas acima de 60 anos e de qualquer idade que apresentam casos de diabetes, doenças cardíacas e/ou pulmonares.

Muitas dessas pessoas, que se encontram no grupo de risco trabalham ativamente. E, levando em consideração que algumas instituições mantiveram as atividades nas sedes - mesmo no período de quarentena -, esse grupo fica altamente vulneráveis ao contágio do novo vírus.

Sua empresa tem, então, duas opções diante desse caso: optar pelo home office - trabalho remoto - ou manter o ambiente de trabalho sempre limpo e higiênico. Isso implica, também, em reforçar aos funcionários a importância da lavagem regular e correta das mãos.

Os cuidados, absolutamente indicados, devem ser intensos quando existem colaboradores acima dos 60 anos. Mais suscetíveis ao contágio, idosos também apresentam uma taxa de mortalidade bem maior. Se possível, para evitar um desfecho trágico, considere a opção da quarentena pelo menos aos funcionários em grupos de risco.

Mesmo porque, vale lembrar, caso o funcionário contraia COVID-19 no ambiente de trabalho, a situação é considerada de responsabilidade da empresa. Portanto, diante desse cenário, é a organização quem deve cobrir o pagamento dos quinze primeiros dias de atestado, além de eventuais despesas médicas. Depois desse tempo, o funcionário tem direito de receber o auxílio-doença diretamente do INSS.

O novo coronavírus é altamente contagioso e, por se tratar de um vírus, é impossível controlar o modo com que se espalha. Por isso, as empresas precisam se preocupar com a situação dos funcionários, principalmente idosos e com problemas cardiorrespiratórios, que estão dentro do grupo de risco.

Medidas preventivas contra o coronavírus

Como já temos ciência de que com um assunto desses não se brinca, vale a velha máxima: é melhor prevenir que remediar. As medidas de prevenção contra o COVID-19 precisam ser tomadas tanto dentro do ambiente de trabalho quanto fora dele, por todos nós, em um gesto conjunto de cidadania e solidariedade. 

Então, lembre-se sempre de lavar as mãos com água e sabão e, sempre que possível, desinfetar corrimãos, computadores, maçanetas e relógios de ponto com álcool em gel. Se abstenha de locais públicos e mantenha o distanciamento social, ou seja, evite aglomerações, principalmente em lugares onde há pessoas tossindo e/ou espirrando.

Além de se isolar em sua casa, você também precisa praticar a higiene respiratória e se lembrar de cobrir a boca ou o nariz com o cotovelo, e não com a mão, quando for tossir ou espirrar.

Por fim, se você apresentar sintomas como febre altíssima (perto dos 40 graus) e dificuldade respiratória em progressão, ou seja, que não melhora, mas só piora, procure o atendimento médico mais próximo. Sintomas de gripe que não evoluem em gravidade, como estado febril, tosse seca, coriza e dores pelo corpo, podem ser tratados em casa, principalmente entre pessoas fora do grupo de risco.

Caso surjam dúvidas sobre como fazer a gestão de pessoas ou controlar a jornada de trabalho durante a quarentena, procure a QRPOINT! Assine também a nossa newsletter para mais informações durante esse período conturbado - e sem precedentes - da nossa história recente.

Tecnologia que poupa tempo e dinheiro para a sua empresa.

O que tá esperando? Comece a usar agora mesmo!